DESCUBRA TUDO O QUE PRECISA PARA A SUA VIAGEM À MADEIRA!

Desde o início da pandemia que o Arquipélago da Madeira adotou um conjunto de medidas preventivas, de forma a combater a evolução epidemiológica na região. Assim nesta página, pode consultar a evolução da pandemia assim como um conjunto de novas medidas adicionais aplicadas pelo Governo Regional da Madeira.

PONTO DE SITUAÇÃO

Média dos últimos 14 dias (06/09-19/09)

Table Header Table Header
NÚMERO MÉDIO DE CASOS DIÁRIOS NOS ÚLTIMOS 14 DIAS
19
NÚMERO MÉDIO DE CASOS RECUPERADOS NOS ÚLTIMOS 14 DIAS
19
NÚMERO MÉDIO DE ÓBITOS NOS ÚLTIMOS 14 DIAS
0
NÚMERO DIÁRIO DE CASOS A 19 DE SETEMBRO
8

VACINAÇÃO

No Arquipélago da Madeira a vacinação iniciou-se em dezembro de 2020, por grupos prioritários. 

Até setembro de 2021 prevemos que 60 a 70% da população esteja vacinada.

Em maio 2021 todo o sector do turismo vacinado.

Informação atualizada a 12 de setembro

VIAGENS PARA MADEIRA E PORTO SANTO

Desde o dia 1 de julho de 2020, a Madeira e o Porto Santo encontram-se totalmente abertos aos viajantes internacionais.
Para garantir a segurança quer dos turistas quer dos residentes, desenvolvemos um plano atuação:

  1. Todos os passageiros que desembarquem nos aeroportos da Região Autónoma da Madeira de qualquer território exterior à RAM, sejam portadores de teste PCR negativo à COVID-19, efetuado nas 72 horas prévias ao embarque.
  2. Os passageiros que não tenham sido testados farão um teste gratuito à chegada ao aeroporto.
  3. Todos os passageiros que desembarquem nos portos e marinas da Região Autónoma da Madeira, de qualquer território exterior à RAM, apresentem comprovativo da realização de testes PCR ou TRAg de despiste da infeção por SARS-CoV-2 com resultado negativo, desde que realizados no período máximo de 72 horas e 48 horas, respetivamente, anteriores ao desembarque, podem seguir para o seu destino.
  4. Todos os passageiros, sejam cidadãos portugueses ou estrangeiros, com viagens programadas para o arquipélago da Madeira, podem realizar testes PCR (Polimerase Chain Reaction) à COVID-19, sem custos, em várias cidades do país.
  5. Todos os passageiros que cheguem à região têm direito à realização de um teste PCR gratuito, caso não usufruam do teste à chegada é-lhes permitido fazer o teste à partida (PCR OU ANTIGÉNIO).

 

Procedimento, para realizar o teste gratuitamente no regresso ao seu país de origem:

    • Registo no MadeiraSafe;
    • Submissão do teste PCR, com resultado negativo, realizado na origem;
    • Validação do teste apresentado – pelas autoridades competentes;
    • Após a validação, é acionado um questionário automático com as seguintes questões:
      • No regresso ao seu país de origem necessita de teste à Covid-19? SIM/NÃO
      • Se sim, que tipo de teste?
        • PCR
        • Rápido de antigénio
    • É também questionado a data de regresso ao país de origem;
    • Madeira Safe gera uma marcação automática do teste, tendo em conta a data de regresso do passageiro – a mensagem é rececionada pelo passageiro via email;
    • No caso da Madeira, o agendamento é feito para o Hospital Dr. Nélio Mendonça;
    • No caso do Porto Santo, o agendamento é feito para o centro de saúde do Porto Santo;
    • No fim o passageiro recebe no seu email, o documento oficial com o resultado do seu teste.
 

A realização do teste PCR de despiste da infeção por SARS-CoV-2 não comporta quaisquer encargos para o viajante. e 


PASSAGEIROS RECUPERADOS E VACINADOS CONTRA A COVID-19 - “CORREDOR VERDE”

Se já foi vacinado é automaticamente excecionado da obrigatoriedade da testagem RT-PCR na chegada à Madeira e Porto Santo. Neste caso terá de apresentar um documento que certifique que foi vacinado contra o COVID-19, de acordo com o plano estipulado e respeitando o período de ativação do sistema imunitário previsto no RCM (resumo das características do medicamento).

Deve trazer passaporte ou certificado de vacinação validado pelo País de Origem, em língua inglesa, onde constem os seguintes dados:

  1. Nome;
  2. Data de nascimento;
  3. Número de saúde;
  4. Tipo de vacina, marca/laboratório e datas das duas doses de vacina.
 

Está igualmente excecionado da obrigatoriedade de teste se apresentar, aquando do desembarque um documento médico, emitido nos últimos 180 dias, que certifique que é recuperado da doença COVID-19.

Nota: Todos os documentos OFICIAIS de vacinação de cada país são aceites como documento de habilitação de vacinação, mesmo que em alguns casos não conste a totalidade da informação requerida e mencionada em cima.

DUPLA TESTAGEM

Todos os viajantes residentes no território da Região Autónoma da Madeira, emigrantes madeirenses e seus familiares, e estudantes que frequentem estabelecimentos de ensino superior situados na RAM, ou fora desta, ou em Programas de Mobilidade (ERASMUS, ou outros), que desembarquem nos aeroportos da Madeira e Porto Santo, em voos oriundos de qualquer território exterior ao arquipélago, estão sujeitos a efetuarem o segundo teste PCR de despiste ao SARS-CoV-2 entre o quinto e o sétimo dias após a realização do primeiro teste.
 

Estão isentos deste procedimento os viajantes/turistas não residentes, que se desloquem à RAM em regime de lazer/turismo.

VIAGENS DA MADEIRA PARA O PORTO SANTO

A circulação entre as ilhas é atualmente objeto de controlo, pelo que, os passageiros que desembarquem no Aeroporto do Porto Santo que não sejam portadores de teste PCR de despiste ao SARS-CoV-2 com resultado negativo, realizado no período máximo de 72 horas anteriores ao embarque, devem realizá-lo, sem custos, à chegada.

Os emigrantes, migrantes, estudantes que regressem de férias e todos os que vão coabitar com residentes na Ilha do Porto Santo, devem apresentar à entrada teste PCR de despiste da infeção por SARS-CoV-2 negativo, efetuado nas últimas 72 horas, e repeti-lo entre o quinto e o sétimo dia após a data do último teste, devendo garantir no período compreendido entre o desembarque e a realização do segundo teste, o integral cumprimento da vigilância e auto reporte de sintomas e das medidas de prevenção da COVID-19, até à obtenção do resultado negativo do segundo teste.

 

Nota:  Os viajantes que desembarquem no Aeroporto do Porto Santo, em voo com origem no aeroporto da Madeira, ou vice-versa, devem ser portadores do teste TRAg, para SARS-CoV-2, com resultado negativo, realizado no período máximo de 48 horas anteriores ao embarque.  

 

Embarque no Porto do Funchal:

Obrigatório para o embarque no Porto do Funchal, nos sentidos Funchal – Porto Santo e Porto Santo Funchal:

  1. Teste Rápido Antigénio para SARS-CoV-2, com resultado NEGATIVO, efetuado nas 48h anteriores ao desembarque, ou se estiverem na posse de teste PCR de despiste da infeção por SARS-CoV-2, com resultado negativo, realizado no período máximo de 72 horas anteriores ao desembarque, disponível
    em farmácias, laboratórios e clínicas aderentes (consulte o botão “Onde realizar testes na Madeira?”). Este teste é gratuito.  
  2. OU, Certificado de Vacinação contra o COVID-19, com 2 doses administradas, há mais de 14 dias (mostrar documento impresso em papel, no embarque);
  3. OU, Comprovativo de Recuperado (Válido até 180 dias), para viajantes que já tenham tido COVID-19 (mostrar documento impresso em papel, no embarque);
  4. E, Cartão de Cidadão.

Para realizar o teste o passageiro deverá dirigir-se às farmácias, laboratórios e clinicas aderentes (consulte o botão ” Onde realizar testes na Madeira”, com a antecedência mínima de 4 dias (96h), antes da data da viagem, e apresentar o seu bilhete/passagem para o efeito.

Os viajantes serão posteriormente notificados via mensagem sms, sobre o resultado do seu teste e recebem posteriormente o respetivo comprovativo, via correio eletrónico.

Após a realização do teste, o passageiro deverá submeter os seus dados na plataforma MadeiraSafe, para posterior apresentação à entrada do navio, no Porto do Funchal.

Os viajantes apenas poderão seguir viagem se o resultado do teste for negativo, contudo, e em caso de resultado inconclusivo ou positivo, deverão manter-se em isolamento e aguardar o contacto das autoridades de saúde.

Estão excepcionados à realização do teste:

  1. Crianças até aos onze anos de idade;
  2. Viajantes que estejam munidos de documento médico, emitido nos últimos 180 dias, que certifique estarem recuperados da doença COVID-19, ou de documento que ateste terem sido vacinados contra a COVID-19, ou, ainda pessoa recuperada de COVID-19, no prazo de 180 dias e vacinada com uma das vacinas aceites

RESULTADO POSITIVO

Caso o passageiro acuse positivo ao teste PCR, deverá cumprir confinamento obrigatório, se necessário compulsivamente, pelo período de 10 dias, em estabelecimento de saúde, no respetivo domicílio ou em estabelecimento hoteleiro, mediante decisão das autoridades de saúde competentes.

REPATRIAMENTO

Em casos de repatriamento, o Governo Regional da Madeira colabora com todas as autoridades diplomáticas e operadores turísticos envolvidos.

Os encargos relacionados com as operações de repatriamento devem ser cobertos por apólice de seguro de viagem dos passageiros em causa.

VOOS DIVERGIDOS

Os passageiros de voos divergidos, do Aeroporto da Madeira para o Aeroporto do Porto Santo, devem manter-se em isolamento obrigatório no aeroporto até ao embarque, por via aérea, para a Madeira.

Os passageiros que desejem permanecer no Porto Santo ou viajar para a Madeira por via marítima, devem realizar teste PCR no Aeroporto do Porto Santo, por uma equipa indicada pela Autoridade de Saúde de âmbito municipal, e permanecer, em isolamento obrigatório, até à obtenção do resultado;

Os passageiros, que prossigam viagem aérea do Aeroporto do Porto Santo para o Aeroporto da Madeira, devem ser identificados e as suas identificações reportadas à Autoridade de Saúde que estiver no Aeroporto da Madeira, que avaliará a eventual dispensa de teste, caso apresentem PCR negativo. Aconselha-se aos passageiros que estabeleçam contacto com as respetivas companhias aéreas, operadores turísticos ou agentes de viagens para ajustar quaisquer alterações que possam surgir.

SEGURO COVID

Recomenda-se a todo os viajantes a contratação de seguro de viagem que cubra doença em resultado de infeção por COVID-19. Para o efeito existe disponível o seguro Madeira Travel Insurance, cuja informação pode ser encontrada em https://www.madeiratravelinsurance.com/.

MEDIDAS EM VIGOR

Proibição de Circulação: 

Recolher obrigatório passa a vigorar entre as 02h00 e as 05h00, incluindo os fins-de-semana. 

Restrição da Atividade Comercial:

Lotação até 2/3 da capacidade e manutenção das medidas básicas de proteção. 

Restaurantes:

– Encerramento às 01h00; 

– Lotação até 2/3; 

– Medidas de distanciamento; 

– 6 pessoas por mesa no interior e 10 no exterior. 

Bares:

– Encerramento às 01h00; 

– Lotação até 2/3; 

– Medidas de distanciamento; 

– Proibido beber ao balcão ou de pé, no interior ou nas esplanadas; 

– 6 pessoas por mesa no interior e 10 no exterior. 

Estabelecimentos de Jogos de Azar:

Todos os estabelecimentos de jogos de fortuna ou azar, casinos, bingo ou similares, durante a semana, devem encerrar as 01h00. 

Atividades Industriais Comerciais e Serviços:

Todas as atividades de estabelecimentos, encerram, imperativamente, às 01h00. 

Excecionam-se farmácias, clínicas e consultórios, serviços de oxigénio a domicílio, postos de abastecimento de combustível (só para abastecimento de veículos), setor de panificação, atividade portuária de carga e descarga e os estabelecimentos comerciais situados no interior dos aeroportos da RAM, após o controlo de segurança dos passageiros. 

Atividades Turísticas:

– Os veículos utilizados no desempenho de atividades de turismo, realizadas por empresas de animação turística, ou por agências de viagem e turismo, poderão esgotar a sua lotação de transporte. 

– A mesma regra se aplica à atividade dos operadores marítimo- turísticos.

Complexos Balneares:

– Mantêm-se as regras gerais de distanciamento físico, de proteção e higienização dos espaços; 

– Os vestiários, duches interiores e bebedouros permanecerão encerrados, assim como a limitação na lotação dos complexos balneares (não podendo exceder um utente por cada quatro metros quadrados); 

– Esta época balnear reabrirão as piscinas e parques infantis, as infraestruturas desportivas, equipamentos e plataformas flutuantes, cuja utilização estará naturalmente condicionada e sujeita às boas práticas preconizadas pelas autoridades de saúde.  

Espetáculos, Eventos, Eventos Culturais e Conferências:

– A lotação limite passa a 2/3 da capacidade do espaço (interior e exterior);

– Eventos com mais de 100 pessoas obriga à realização de testes rápidos antigénio até 48 horas antes;
– Obrigatoriamente de controlo à entrada e validação dos testes.